Visitantes

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Falta humanismo no trânsito

Hoje pude perceber o quanto o ser humano é egoísta e prepotente.

Como de Costume, saí do trabalho e fui à academia, chegando lá lembrei que meu carro estava muito sujo e resolvi não praticar minha atividade física diária e vir para casa, para levá-lo a um lava-a-jato.
No caminho de casa, ao fazer o retorno da tesourinha na altura da quadra 205/206 Sul, no Eixinho, fui surpreendido por meu carro apresentar um defeito repentino.

A embreagem simplesmente travou e parou de funcionar, liguei o pisca-alerta e imediatamente entrei em contato com um guincho para fazer a remoção do veículo, e nesse momento percebi a falta de respeito e compreensão de muitos motoristas de nossa cidade, que se demonstravam impacientes e buzinavam constantemente, como se eu tivesse optado em parar naquele local.

Acredito que esses “cidadãos” tenha esquecido que aqui em Brasília evitamos buzinar, é uma prática igual ao de parar na faixa de pedestres, uma marca dos brasilienses. Quem visita o Distrito Federal logo percebe nas placas de boas vindas que se deve evitar usar buzinas aqui.

Enfim, deixo aqui minha insatisfação com a falta de compreensão alheia, pois é muito fácil ser ríspido com o próximo, mas tentar entender os motivos pelo qual está naquela situação já é outra história.

Nenhum comentário: